Postado em 01 ago 2017

Infelizmente, muita gente não assume a própria vocação. E, por vezes, pega um caminho tortuoso, de martírio, dificuldades, problemas. A vida dessa pessoa é uma confusão, pois se desviou do caminho que Deus havia preparado para ela.

 

Quando nós realizamos tudo o que cabe à nossa vocação, não fazemos nada mais do que o nosso dever, e Deus fica tão contente que nos cumula de bênçãos.

 

É importante e necessário assumirmos nossa vocação, investirmos nela. Não adianta querermos teimar, fazer as coisas por nós mesmos. É a graça de Deus que rege nossa vida. Se cada um de nós resolver fazer do próprio jeito, sem estar em sintonia com o desígnio divino, será a maior confusão.

 

Quando nós, na humildade e na oração, aprendermos a ouvir a Palavra de Deus, a voz do Espírito Santo dentro de nós, e não a voz das nossas emoções, das nossas empolgações, começaremos a acertar o caminho, a viver o projeto de Deus.

 

A voz do Espírito Santo é uma voz sutil, mas penetrante, regeneradora. Em geral, seguimos a voz das nossas paixões e sentimentos para as coisas boas e para as coisas ruins. Mas precisamos adquirir a prática de ouvir a Deus com o coração, o que Ele nos inspira. A resposta Dele é semeada no mais íntimo do nosso coração.

 

Temos que aprender a buscar a resposta dentro de nós, não no barulho. A resposta de Deus está gravada em nosso coração. É dentro do nosso interior, na hora em que menos esperamos, que a colheremos. Deus tem um propósito para cada um de nós!

 

Seu irmão,

Monsenhor Jonas Abib

Fundador da Comunidade Canção Nova, presidente da Fundação João Paulo II, mantenedora do Sistema Canção Nova de Comunicação, em Cachoeira Paulista (SP) e reitor do Santuário do Pai das Misericórdias. É um dos religiosos que mais se destacou utilizando os meios de comunicação na ação evangelizadora da Igreja Católica, na América Latina. Autor de 57 livros, CDs e DVDs, além de várias palestras em áudio e vídeo.

Mais informações:

  • Telefone: